Sites e Apps de Relacionamento, Namoro, Encontros e Uma Ajuda Para Os Solteiros

Sites e Apps de Relacionamento, Namoro, Encontros e Uma Ajuda Para Os Solteiros

O mundo do namoro pode parecer assustador e difícil para muitos. Você não está sozinho se estiver no mundo dos relacionamentos amorosos e tiver dúvidas, frustrações ou decepções por não encontrar o parceiro certo para você. Ou talvez você seja solteiro e não tenha dado o salto de volta ao mundo do namoro.

Temos um programa de 10 – 12 sessões chamado Os Sete Princípios Para Solteiros, focado em ajudar pessoas solteiras a adquirir o conhecimento e as habilidades necessárias para ter sucesso em relacionamentos saudáveis. O programa é baseado nos conceitos apresentados em Os Sete Princípios para Fazer o Casamento Funcionar, do Dr. John Gottman, mas aplicamos esses mesmos princípios ao campo de busca por um parceiro, namoro e formação de um novo relacionamento construído sobre confiança, compreensão e apoio mútuo. Muitos casados que participam dos nossos workshops e terapias de casal relatam que se tivessem aprendido esses conceitos antes de casarem, teriam tido muito mais sucesso em seus relacionamentos.

As informações e pesquisas deste artigo estão focadas na parte de namoro do programa, e espero que, quando você terminar de ler isso, você se sinta um pouco mais equipado e talvez até motivado a dar outra chance ao namoro.

Como as pessoas se conhecem?

Um estudo do psicólogo da Universidade de Chicago John Cacioppo, que acompanhou como os casais se conheceram e seus resultados conjugais entre 2005 e 2012, descobriu que 34,95% se conheceram online, 14% no trabalho e 12% através de amigos. Embora sites e aplicativos de namoro sejam populares e possam levar a relacionamentos bem-sucedidos, eles também têm suas limitações.

Um problema com sites e Apps de encontros nos quais você pode navegar à vontade é ter muitas opções. Por exemplo, a professora da Universiade de Columbia, Sheena Iyengar, conduziu experimentos que revelaram que um excesso de opções pode induzir indecisão e paralisia na tomada de decisões. Seu experimento envolveu amostras de geléia em um supermercado. Quando eles ofereceram 6 tipos de geléia, em oposição a 24, as pessoas tinham 10 vezes mais chances de comprar a geléia com o número de amostras menor.

Uma outra questão é que, ao percorrer e deslizar os perfis de namoro e comparar as pessoas lado a lado, você pode entrar no modo de “avaliação conjunta”, em oposição ao modo de “avaliação separada”, que permite avaliar algo por conta própria, sem estar enviesado. O modo de avaliação conjunta tende a fazer com que as pessoas tratem parceiros em potencial que estão visualizando como produtos a serem comparados e consumidos ao invés de pessoas para se conhecer e talvez, namorar.

As pessoas ainda se conhecem de maneiras tradicionais: no trabalho, através de amigos, na vizinhança, na igreja ou em um grupo de interesse específico. Mas não importa como você encontra seu parceiro em potencial, o namoro é uma peça necessária.

Sites e Apps de namoro realmente funcionam?

O psicólogo social Eli Finkel passou muito tempo estudando se os sites de namoro realmente cumprem o que prometem, especialmente aqueles que dizem que podem prever com antecedência se duas pessoas serão boas parceiras românticas (amorosas). Em seu artigo intitulado “Namoro on-line: uma análise crítica na perspectiva da ciência psicológica”, ele afirma que “há poucas razões para acreditar que os atuais algoritmos de compatibilidade são especialmente eficazes. O namoro on-line funciona melhor na medida em que apresenta as pessoas a parceiros em potencial que dificilmente encontrariam de outra forma. ”

Os sites de encontros concentram-se nas semelhanças que o eHarmony usa ou na complementaridade que o Chemistry.com e PerfectMatch.com usam. Finkel propõe que o que é mais importante do que encontrar alguém como você, ou que o admire, é encontrar alguém “com uma personalidade propícia aos relacionamentos… alguém que tenha aptidão para o relacionamento”.

O que é aptidão para relacionamento? Está relacionada à inteligência emocional e Finkel argumenta que é a capacidade de desenvolver e sustentar intimidade e confiança. E, alguém com alta aptidão para relacionamento tem baixos níveis de neuroticismo*. É alguém que tem um caráter agradável e a capacidade de se apegar com segurança a outras pessoas.

Se você conhece alguém on-line, não gaste muito tempo conversando virtualmente – uma ou duas semanas no máximo – então marque um encontro para se conhecerem pessoalmente, e ver se vocês tem aptidão para relacionamento parecidas. Helen Fisher, antropóloga e consultora do Match.com, afirma que é melhor evitar longas trocas on-line. A única maneira de saber se você tem futuro com uma pessoa é se encontrar cara a cara, já que “o único algoritmo real para o amor está no cérebro humano”.

Indo para o primeiro encontro

O Instituto Gottman pediu a seus seguidores do Facebook que enviassem suas melhores idéias de primeiro e segundo encontros. De longe, os mais populares eram passear e conversar – caminhar, passear em um parque ou pela cidade. A maioria das pessoas sentiu que, ao caminhar, você diminui a pressão uma da outra para fazer contato visual e é mais confortável. As pessoas também mencionaram que, por razões de segurança, preferiam se encontrar em um local público, se fosse com uma pessoa que ainda não haviam saído ou não se conheciam muito bem. Outras sugestões populares foram cafés, barzinhos, restaurantes, piquenique, ir ao mercado municipal, jogar boliche.

Ao ir para os primeiros encontros, há um conceito que é importante considerar no namoro, o que ajudará a evitar a armadilha do “namoro em série”. O namoro em série é quando você agenda muitos primeiros encontros e procura todas as suas opções em vez de se estabelecer ou se tornar exclusivo.

As psicólogas da Universidade do Texas, Lucy Hunt e Paul Eastwick, descobriram em um estudo que, na maioria dos casos, “valor único” é mais importante que “valor do companheiro”. O valor do companheiro** é a primeira impressão média dos atributos físicos e da atratividade de alguém. Um “valor único” surge lentamente e com o tempo através de experiências compartilhadas e ao se conhecer mutuamente.

Normalmente, os traços mais distintos de alguém levam mais tempo para serem conhecidos do que é possível em um primeiro encontro. É por isso que é importante considerar conhecer alguém lentamente e talvez ir para um segundo ou terceiro encontro antes de passar para o próximo primeiro encontro com outra pessoa.

Se você ficar nervoso, faça perguntas

Se você luta com o nervosismo, ansiedade no primeiro encontro, lembre-se de estar interessado na outra pessoa, em vez de tentar ser interessante. Uma maneira fácil de demonstrar interesse pela pessoa e de criar boas conversas no primeira encontro é fazer perguntas abertas ( que não tem respostas como “sim” ou “não”).

Você também pode fazer perguntas sequenciais ou de aprofundamento. Por exemplo, se a pessoa diz que ama seu trabalho, talvez pergunte “Qual é a parte favorita do seu trabalho?” ou “Conte-me mais sobre por que você ama seu trabalho”. Isso mostra que você está prestando atenção e está interessado, o que ajuda bastante a aliviar o nervosismo das pessoas e o fluxo da conversa.

Boa sorte no mundo do namoro e lembre-se dessas ideias.

Se precisar de ajuda, temos um programa “Os Sete Princípios Para Os Solteiros”.   

* As pessoas com alto índice de neuroticismo reagem de modo emocional negativo aos eventos comuns da vida, que não afetariam a maioria das outras pessoas. Elas tendem à falta de confiança e a serem autocríticas, embora tenham medo das críticas alheias. Além disso, podem também manifestar alguns ou todos dos seguintes sintomas: medo de abandono por parte de outras pessoas; luta contra ansiedade e pensamento negativo; baixa autoestima; dificuldades de tomar decisões e tendência a se estressarem facilmente. Costumam ser sensíveis, tímidas e pessimistas. São naturalmente nervosas e têm dificuldades em situações menos previsíveis. O neuroticismo geralmente leva a níveis mais alto de estresse e preocupação. As pessoas com um menor nível de neuroticismo tendem a permanecer equilibradas e lógicas, serem relaxadas e confiantes, terem uma visão mais positiva das coisas e adaptarem-se facilmente a novas situações. 

** O valor do companheiro é derivado da teoria da evolução e seleção sexual de Charles Darwin , bem como da teoria das relações sociais de troca .O valor do companheiro é definido como a soma das características que são percebidas como desejáveis, representando qualidade genética e / ou aptidão (biologia) , uma indicação do sucesso reprodutivo de um parceiro em potencial.  Com base na conveniência e preferência do parceiro, o valor do parceiro sustenta a seleção e a formação de relacionamentos românticos.

Gostou? Compartilhe com seus amigos.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Marcelo S Lima

Marcelo S Lima

04/53544

Veja também:

Sites e Apps de Relacionamento, Namoro, Encontros e Uma Ajuda Para Os Solteiros

Sites e Apps de Relacionamento, Namoro, Encontros e Uma Ajuda Para Os Solteiros

O mundo do namoro pode parecer assustador e difícil para muitos. Você não está sozinho se estiver no mundo dos…
"Falta" de Desejo Sexual e Perda da Libido

"Falta" de Desejo Sexual e Perda da Libido

Outra queixa muito comum tanto nas consultas em sexologia quanto na terapia de casal é a “falta” de desejo sexual…
Vaginismo e Dispareunia

Vaginismo e Dispareunia

Em geral as pessoas que nos procuram com queixas na área da sexualidade/sexologia têm muitas dúvidas se tem ou não…
Fechar Menu
×

Carrinho